Publicado em Cidade - 26/09/2010 - 13:04h | Silvia Maria Matos de Sá

“Meu patrão brigou comigo”

Alheio à desgraceira do mundo, um pedreiro cantava algo que guardei para brindar o domingo de todos nós, ensejando uma boa semana.


Foi na segunda-feira bem cedo. Saí para o meu primeiro compromisso da semana e ao passar pela travessa que liga as ruas Cel. Joaquim Costa e Pereira do Nascimento, bem numa construção ali na esquina (no antigo prédio do bar do Estevinho), vivenciei uma cena incrível de bom humor matinal que me fez levar o dia numa ótima.

Um pedreiro, lá no alto dos andaimes cantava a peito aberto para todo mundo ouvir:

“Meu patrão brigou comigo

Me chamou de “bóia-fria

Eu só não bati nele

Para não perder o dia”.

É isso aí. Aquilo me soou como um hino ao alto-astral e admirei ainda o espírito prático do cavalheiro que já apontava, na sua canção, uma solução inteligente para os eventuais contratempos que temos que enfrentar no cotidiano.

Boa, senhor pedreiro!O senhor sabe das coisas…




Deixe um comentário

(obrigatório)

continue lendo